Você sabia que os implantes dentários são, sem dúvida alguma, a melhor opção de tratamento para substituir a ausência de dentes? Contrário às dentaduras que se apóiam somente na gengiva ou o desgaste de dentes vizinhos saudáveis para servirem de âncora para uma prótese tipo “ponte”, os implantes dentários são apoios para próteses unitárias ou múltiplas que os Cirurgiões Bucomaxilofaciais inserem no osso e têm uma longa durabilidade.

1. UMA ESCOLHA PARA A SUBSTITUIÇÃO DE DENTES FALTANTES

As estatísticas mostram que 69% dos adultos entre 35 e 44 anos de idade perderam no mínimo 1 dente permanente devido a acidente, doença da gengiva, insucesso no tratamento de canal ou por cárie. No Brasil são mais de 50 milhões de desdentados totais, antes de atingirem 40 anos. Uma pesquisa de 2006 revelou que mais de 80% dos idosos no Brasil são desdentados e 77% utilizam próteses dentárias.

Há 20 anos atrás, esses pacientes não tinham outra opção a não ser colocar uma prótese fixa ou removível para restaurar a capacidade de comer, falar e sorrir. Pontes fixas e dentaduras removíveis não são a solução mais adequada, pois normalmente causam outros problemas. As dentaduras removíveis podem se movimentar e também movimentar os dentes ou causar sons esquisitos durante a mastigação ou fala. Na verdade, as pontes fixas afetam os dentes vizinhos saudáveis, pois precisam ser desgastados para que sejam incluídos na prótese. As dentaduras totais removíveis causam perda óssea na área onde os dentes estão faltando. Cáries, doença da gengiva e outros fatores levam as próteses ao insucesso com o passar do tempo. Por essas razões, as próteses fixas e dentaduras removíveis precisam ser trocadas dentro de 7 a 15 anos.

Mas atualmente existe uma outra opção. Composto de um metal chamado titânio que se “fusiona” com os ossos maxilares, através de um processo chamado “osseointegração”, o implante dentário nunca se move nem cria sons desagradáveis dentro da boca quando você come ou fala. Além disso, devido a osseointegração, a perda óssea não é mais um problema.

2. ANATOMIA DO IMPLANTE DENTÁRIO

Um implante dentário para repor um único dente é composto de três partes: a parte metálica do implante, que se funde ao osso dos maxilares; o pilar que é encaixado sobre a porção do implante que se extende para fora da gengiva; e a coroa, que é criada no laboratório protético e se encaixa sobre o pilar, dando uma aparência de um dente normal.

Muitas pessoas que têm falta de um único dente, optam por uma ponte fixa, mas uma ponte como essa requer que os dentes vizinhos sadios sejam desgastados. Ainda existe o custo adicional para confeccionar as próteses para esses dentes desgastados no momento da sua instalação, uma ou mais vezes no futuro. Semelhantemente, uma dentadura parcial removível (prótese com ganchos) pode contribuir para perda dos dentes onde ela se apóia. Estudos mostram que de 5 a 7 anos existe um insucesso de até 30% nos dentes próximos às pontes fixas ou pontes parciais removíveis.

A perda dentária leva a uma reabsorção do osso. Quando essa reabsorção é intensa, o Cirurgião Bucomaxilofacial tem que enxertar osso na área para fortalecer o suporte do implante.

Caso você tenha a falta de vários dentes numa mesma área da sua boca, você também pode aproveitar da confiança e dos benefícios que os implantes dentários oferecem. O Cirurgião Bucomaxilofacial irá colocar 2 ou mais implantes, dependendo do número de dentes faltantes e a reposição desses dentes será feita de forma cimentada ou aparafusada a esses implantes, permitindo um excelente funcionamento, prevenindo a perda óssea local. Os implantes servirão como um suporte estável que segurarão muito firmemente os dentes artificiais, prevenindo a sua movimentação. A cirurgia para a colocação de implantes dentários é tranquilamente executada no consultório do Cirurgião Bucomaxilofacial.

Como uma taxa de sucesso de 95% e quase 50 anos de pequisa clínica em humanos, os implantes dentários são a melhor opção de tratamento para a reposição de dentes faltantes.

3. IMPLANTES DENTÁRIOS VERSUS DENTADURAS CONVENCIONAIS

Muitos pacientes que escolheram os implantes dentários para tratar da falta de dentes na boca, relatam ter uma qualidade que muito mais confortável e segura do que do que a enfrentada por aqueles portadores de pontes fixas ou dentaduras removíveis. A dentadura faz com que a pessoa se sinta e aparente mais velha do que realmente é, causa vergonha em situações sociais quando se move ou faz barulhos, restringindo o prazer diário de comer confortavelmente.

Quando os pacientes somam os benefícios que eles experimentam como resultado do implante dentário, eles relatam que os implantes eliminarm as frustrações do dia-a-dia e o disconforto das dentaduras que mal-adaptadas que tinham antes. Os implantes fazem com que as pessoas aproveitem uma dieta saudável e variada sem restrições que as dentaduras impõem. Com o senso de auto-confiança renovada, muitas pessoas redescobrem a empolgação de um estilo de vida ativo, compartilhado com familiares e amigos, além da possibilidade de falar clara e confortavelmente com os colegas de trabalho. Por todas essas razões, as pessoas com implantes dentários frequentemente dizem que eles se sentem melhores, aparentam melhores e vivem melhor.

4. QUEM SÃO OS CANDIDATOS PARA OS IMPLANTES DENTÁRIOS

Independente de você ser jovem, adulto ou idoso, se precisa da reposição de 1 dente, vários dentes ou todos os dentes, sempre existe uma solução para você. Com a exceção de crianças, porque irão crescer, os implantes dentários são a solução preferencial para pessoas de todas as idades, até mesmo aquelas com as seguintes preocupações de saúde:

  • PROBLEMAS MÉDICOS EXISTENTES – Se o seu médico permitiu que você receba tratamento odontológico com anestesia local, você pode ter implantes colocados. Embora algumas precauções devam ser tomadas para certos tipos de doenças sistêmicas, pacientes com doenças crônicas, tais como, pressão arterial alta, osteoporose e diabetes são também candidatos que podem ter um bom índice de sucesso para esse tipo de tratamento.
  • DOENÇAS GENGIVAIS OU PROBLEMAS DENTÁRIOS – Quase todos os implantes colocados em pacientes que perderam seus dentes naturais por problemas periodontais ou cáries, também têm tido um alto índice de sucesso, desde que o principal fator, o controle da placa bateriana, seja contralado.
  • USO DE DENTADURAS PARCIAIS OU TOTAIS – Os implantes podem substituir dentaduras ou pontes removíveis ou ainda eles podem ser usados para estabilizar e segurar a dentadura, tornando-a mais confortável.
  • FUMANTES – Embora o fumo baixe o índice de sucesso para os implantes dentários, ele não elimina completamente a possibilidade do paciente recebê-los.
  • PERDA ÓSSEA – A perda óssea é muito comum para pessoas que perderam os seus dentes há alguns anos. O tecido ósseo que sustenta os dentes, chamado de osso alveolar, só existe devido a presença dos dentes. Os Cirurgiões Bucomaxilofaciais são treinados e experientes na enxertia óssea para que o implante possa ter apoio definitivo em osso.

A reposição de dentes perdidos por implantes dentários em crianças é postergardo até que o osso maxilar ou mandibular tenha completado o seu crescimento. Porém, existem algumas situações quando eles podem ser indicados em crianças; quando faz parte de um planejamento ortodôntico. O seu ortodontista poderá explicar melhor se você se encontrar nessa situação.